Sobre a aprendizagem

Um pequeno artigo muito útil encontrado no Aikido World Blog que tenta responder à pergunta “como faço para aprender uma arte marcial de forma eficaz?” Por Bruce R. Bethers

Seis passos para a aprendizagem  das artes marciais

A actividade humana de aprendizagem tem sido ao longo de décadas exaustivamente analisada por muitos grandes pensadores, o que incluiu alguns notáveis artistas marciais.

Um excelente exemplo foi o Dr. Jigoro Kano, fundador do Judo Kodokan. Ele foi também um educador muito famoso na sociedade japonesa. Muitos dos aspectos técnicos e os métodos resultantes de ensino (bem como a taxonomia das técnicas), do Judo é uma consequência directa do entendimento do Dr. Kano dos “Passos” no “Processo de Aprendizagem”. Inúmeros professores de artes marciais muitas vezes salientaram que antes de você se poder defender com técnicas apropriadas, primeiro você deve “conhecer a sua arte marcial”.

Há “três verdades básicas” na aprendizagem de uma arte marcial:

  1. Você deve conhecer as técnicas de sua arte, antes que ela a ajude na auto-defesa. 
  2. Velocidade não vai ajudar se você não conhece as técnicas de sua arte.
  3. Conhecimento fornece flexibilidade diante do inesperado.
  1. OBSERVAÇÃO: Um estudante de artes marciais deve incidir sobre todos os elementos-chave essenciais dos pontos de  ensino do seu professor (Explicação e Demonstração). Começar a tentar uma técnica sem a observação cuidadosa, irá muitas vezes causar erros ou maus hábitos numa fase prematura do processo de aprendizagem. Esses erros ou maus hábitos podem causar atrasos e possivelmente lesões aos participantes quando não está incluída a observação cuidadosa na aprendizagem das artes marciais. Vale a pena mencionar que o aluno deve assistir a todos os aspectos da técnica, tanto os que o seu professor explica bem como aqueles que ele não pode explicar. Certos elementos de cada técnica, como o tempo e distância não são fáceis de explicar, mas devem ser observados pelo olho “vigilante” de um aluno astuto e dedicado.
  2. PERSEVERANÇA: Qualquer estudante de artes marciais deve apresentar um forte sentido de perseverança em seus estudos. Como o seu professor certamente irá dizer-lhe, são necessários muitos passos para escalar uma montanha. O mesmo é verdade no estudo das artes marciais. Na maioria dos casos, existem caminhos específicos ou passos que devem ser seguidas. Aprender uma técnica completamente significa geralmente, dar o tempo necessário para permitir que o conhecimento e habilidade frutifiquem e lembre-se, todos aprendem em velocidades diferentes.
  3. CONHECIMENTO TÉCNICO: aprender artes marciais exige ter um instrutor qualificado. Os estudantes devem ter o tempo para “ouvir” o que seu professor explica de forma a ganhar um entendimento completo de cada técnica. Este elemento crítico é muito importante e não pode ser “acelerado” no processo. Aprender o “porquê”, “o quê” e “como” de cada técnica permite ao aluno a oportunidade de compreender tanto o aspecto técnico, bem como a fundamentação filosófica das artes marciais.
  4. REPETIÇÃO: é onde tudo acontece. Por forma a podermos aprender a maioria das técnicas das artes marciais, devemos em primeiro lugar esperar concluir vários milhares de repetições, em seguida, continuar a praticar durante toda a vida. Você deve dominar uma técnica para o nível de “reacção automática”, se você pretende realmente aprender as artes marciais. Lembre-se,” Aprender é um modo de vida, ou uma estrada a percorrer “, não um fim ou destino.
  5. EXPERIMENTAÇÃO: Após a repetição, vem a experimentação. Depois de ter ganho a habilidade e confiança com uma técnica, é importante a experiência com diversas situações em que a técnica poderia ser utilizada em auto-defesa. Sob a orientação de seu professor, você deve experimentar com diferentes variações e combinações de cada técnica de artes marciais para ganhar uma maior profundidade de compreensão e conhecimento.
  6. AUTO-AVALIAÇÃO: Como estudante de artes marciais, você será avaliado pelo seu professor em muitos aspectos do seu crescimento “. O “aspecto técnico” de sua formação, embora importante, é apenas um aspecto para o seu crescimento. Enquanto você aprende e progride para graduações mais elevadas, é esperado que auto-avalie a sua atitude, habilidade técnica, a sinceridade e representação da arte marcial. Perguntas como: “Será que a técnica é prática para mim?” “Será que resulta para pessoas de diferentes alturas ou peso?” “Quais são os limites que eu tenho?” “Posso demonstrar e ensinar a técnica correctamente”? etc

Nota: Cada etapa do “processo” está ligado e cada passo leva ao próximo nível. Aprender uma arte marcial é uma longa aventura que pode gerar uma grande satisfação pessoal e fornece bases para aperfeiçoar o carácter humano.

Notas de Aula – 28/10/2009

Técnicas:  ikkyo e nikkyo sobre suwari waza yokomenuchi e tachi waza yokomenuchi    

Notas de Aula: Manter os braços esticados para não perder o mai-ai. Não deixar passar o uke da linha central para mantes a estabilidade do corpo e o controlo. No nikkyo avançar um pouco mais a mão de “corte” para poder encaixar o nikkyo sem problemas. Marcar bem a entrada de ikkyo antes de avançar para a imobilização do nikkyo.

Consulta a todas as notas de aula

Gekitotsu

Já era do meu conhecimento a existência de um filme sobre a vida de O’Sensei realizado no Japão durante os anos 70, o genérico do filme podia ser encontrado no YouTube sem qualquer tipo de informação adicional.

O Nuno Rocha divulgou há dias que o filme já se encontra completamente carregado no YouTube e, imaginem só, totalmente legendado em Inglês. Agradeço ao Nuno Rocha a oportunidade que me dá de divulgar o filme na integra aqui no blogue.

São 10 filmes cada um com cerca de dez minutos, o leitor abaixo permite navegar pelos primeiros 5, os restantes podem vê-los aqui. Bom proveito.