Dalai Lama – As Quatro Nobre Verdades

Nos videos acima publicados, é apresentado o primeiro e principal ensinamento de Buda Shakyamuni, as Quatro Nobre Verdades. A apresentação é feito pelo Dalai Lama, com a introdução de Bob Thurman.

São apenas 6 horas de vídeo, muito pouco para a imensa sabedoria que está ao alcance um click.

Espero que muitas das perguntas que me são feitas sobre budismo fiquem esclarecidas.

Medo da Verdade

A prática inteligente sempre lida apenas com uma coisa: o medo na base da existência humana, o medo de que “eu não sou”. E é claro que “eu não sou”, mas a última coisa que quero saber é isso: eu sou a própria impermanência em uma forma humana em rápida mudança, mas que aparenta solidez. Eu temo ver o que sou: um campo de energia sempre em mutação…

Então a boa prática se refere ao medo. O medo toma a forma de pensamento constante, especulação, análise, fantasia. Com toda essa actividade, criamos uma nuvem-tampa para nos manter seguros em uma prática de faz-de-conta.

A verdadeira prática não é segura; é tudo menos segura. Mas não gostamos disso, então ficamos obcecados em nossos esforços febris para alcançar nossa versão do sonho pessoal. Tal prática obsessiva é também apenas outra nuvem entre nós e a realidade.

A única coisa que importa é ver com uma lanterna impessoal: ver as coisas como elas são. Quando a barreira pessoal cai, por que precisamos chamá-la de alguma coisa? Apenas vivemos nossas vidas. E quando morremos, apenas morremos. Nenhum problema em nenhum lugar.”

Charlotte Joko Beck, “Everyday Zen”
Tricycle’s Daily Dharma, 14/07/08

Samsara blog

Hiroshi Tada

Hiroshi Tada é 9º Dan de Aikido foi um dos introdutores do Aikido na Europa, nomeadamente em Itália, tendo chegado em 1964 (o mesmo ano em que o Tamura chega a França), já retornou ao Japão e retomou as funções de instrutor do Hombu Dojo, onde foi instrutor pela 1ª vez em 1954. Ainda se desloca a Itália com regularidade.

É um dos testemunhos vivos do Aikido de O’Sensei que nos restam, diz quem sabe disto mais do que eu, que vale muito a pena conhecer.

Entrevista com Hiroshi Tada no Aikido Journal

Dicas para estágios

O texto que se segue é uma tradução de um artigo publicado na newsletter da Bu Jin Design e foi retirado do site do Hikari Dojo.

Quando fui ao meu primeiro seminário de aikido eu tinha começado a treinar há umas três ou quatro semanas. Desde então, tenho participado em média de um seminário por mês. Por estes anos, indo a seminários de todos os tipos, desde aqueles no meu próprio dojo até seminários de uma semana inteira do outro lado do país, nos quais eu não conhecia absolutamente ninguém, eu descobri algumas dicas que fizeram minhas idas a esses seminários mais agradáveis. Por isso pensei em compartilha-las aqui com todos.

Se você tem dúvida quanto a ir a um seminário porque se sente muito inexperiente, vá mesmo assim. Não importa qual é seu nível ou quanta experiência tem, você certamente vai aprender. Se mesmo assim se sentir inseguro, vá a um seminário apenas para assistir! Mesmo que isso não substitua uma participação real, observer aulas e seminários é outra forma de treinar (mitori geiko).
Antes de ir para o seminário, tenha certeza que seu equipamento está marcado com seu nome – seu dogi, bokken, jo, hakama, e tudo o que pode ser perdido em uma multidão. Não sei nem quantos seminário já fui em que as pessoas tinham que ficar procurando por suas coisas não marcadas.
Leve uns dois dogi para o seminário. Se houver múltiplas aulas em um dia, você se sentirá muito mais confortável nas aulas posteriores se estiver usando um dogi seco e limpo. E talvez seus parceiros de treino achem isso bom também…
Se você vai viajar de avião e vai levar suas armas (bokken, jo, shinai, shoto, tanto) com você, evite usar o termo “armas” ao enviar sua bagagem; sabe-se que a segurança de aeroportos pode deter pessoas que usam esse termo. Eu geralmente as chamo de “bastões para artes marciais”. Uma antiga professora se referia a suas armas como “bastões de dança.”
Mesmo antes de entrar no tatami, hidrate-se e coloque alguma coisa no estomago. Quando você tiver sede, vai ser difícil parar para beber água; beba bastante água pelo menos uma hora antes de cada sessão. Evite comer alimentos pesados e prefira pratos de fácil digestão.
Durante um seminário, tenho notado que é fácil reverter aos meus padrões antigos de fazer as técnicas, me mover ou pensar sobre o tatami, ao invés de tentar fazer o que está sendo mostrado. Quando isso acontece, eu faço um esforço para observar o que o instrutor está fazendo e tentar fazer o que ele está demonstrando. As diferenças de pontos de vista às vezes são mais importantes que as semelhanças.
Os seminários normalmente são lotados – às vezes são muito mais cheios que aulas normais. Olhe em volta enquanto treina e pratique com segurança. Uma regra importantíssima na pratica do aikido é “arremessar para fora” (i.e. em direção às bordas do tatami) e não para o meio do tatami. Se está lotado demais, você pode achar melhor apenas levar seu parceiro até o ponto de desequilíbrio.
Mesmo que seja tentador ficar com as pessoas que você já conhece, treinar com novas pessoas, as quais você nunca encontrou, é uma parte importante da participação dos seminários. Preste atenção em como eles entendem o que o professor está ensinando. Novamente, você pode aprender com as diferenças.
Não se preocupe em absorver tudo. Pegar apenas um ou dois conceitos de um seminário as vezes é mais enriquecedor que enfiar cada técnica e cada detalhe em sua cabeça.
Se você tem a sorte de estar oferecendo um seminário em seu próprio dojo, ofereça alojamento para quem vai visitá-lo. Eu já fui um destes que viajou para um dojo completamente desconhecido, e devo dizer que receber a gentileza de ser alojado por um aluno ou por um professor do lugar é algo muito precioso. Talvez, algum dia você também estará na situação de procurar por um lugar para ficar em um seminário…
Uma parte da diversão de participar de seminários é, de fato, o que acontece fora do tatami. Seja amistoso com quem é de fora da cidade. Pergunte a ele como é seu dojo. Convide-o para almoçar. E se você é o visitante, não se esconda nos cantos – entre em contato com as pessoas. As vezes basta dizer “oi! Qual é o seu nome?”
E talvez o mais importante – divirta-se! Seminários podem ser vistos como uma celebração de um grupo de indivíduos reunidos para o propósito de aprender aikido. Todo mundo no seminário está lá para aprender aikido! E se isso não é uma boa razão para celebrar, eu não sei o que pode ser…