Be Happy

Parece haver dois tipos de caminhantes: aqueles que procuram fazer do seu ego aquilo que ele não é, por exemplo, santo, feliz, altruísta (como se pudéssemos fazer um peixe uma pedra), e aqueles que compreendem que todas essas tentativas são apenas encenações, que só há uma coisa a fazer, quebrar a identificação com o ego, compreender a sua ilusão, tornarmo-nos conscientes da nossa verdadeira natureza.